Saúde

NOVIDADE

Implantado Núcleo de Vigilância Epidemiológica Hospitalar no Socorrão

Uma das funções do núcleo é monitorar, avaliar e divulgar o perfil de morbimortalidade hospitalar

Publicado em: 07/01/2022 por Paula de Társsia

Secretaria de Saúde

Implantado Núcleo de Vigilância Epidemiológica Hospitalar no Socorrão

O núcleo notificará os pacientes que darão entrada no hospital, conforme critérios do Ministério da Saúde, a partir de fichas específicas (Foto: Assessoria)

O Hospital Municipal de Imperatriz (HMI-Socorrão) passa a ter um Núcleo de Vigilância Epidemiológica Hospitalar, com objetivo de fortalecer e descentralizar esses serviços no âmbito da unidade de saúde. Esse núcleo é importante para o levantamento das Doenças de Notificação Compulsória (DNC), no hospital, visto  que a investigação desses casos pode impactar na saúde pública, ao demonstrar o surgimento de novas doenças ou mudanças em doenças existentes, ou no seu comportamento epidemiológico. 

Para o secretário municipal de Saúde, Alcemir Costa, a implantação da vigilância no Socorrão é mais um avanço no atendimento à população. “Temos trabalhado para avançarmos em nossos serviços de saúde pública, embora todos os desafios nos impostos, e continuarmos fazendo um SUS de referência para toda região. Um SUS que atende, principalmente, a população que mais precisa. Esse núcleo é mais uma ação nesse sentido, com ele poderemos monitorar as doenças compulsórias dentro do nosso hospital, a exemplo de covid, leishmaniose, meningites e outras. Dessa forma,  contribuir para melhoria de políticas de saúde pública, pois haverá o contato direto com a base de dados do Ministério da Saúde", destacou.

Dentre as ações do Núcleo de Vigilância Epidemiológica Hospitalar, têm-se o monitoramento, avaliação e divulgação do perfil de morbimortalidade hospitalar; a elaboração de diagnóstico, a notificação negativa dos casos e óbitos, semanalmente, quando não houver casos de DNC no hospital. "Os pacientes que darão entrada no nosso hospital serão notificados, conforme critérios do Ministério da Saúde, a partir de fichas específicas para cada diagnóstico. Com base nela, a gente faz a investigação da doença, considerando os sintomas do paciente. Em seguida, enviamos as notificações ao Ministério da Saúde", explicou o diretor do Socorrão, Vitor Pachelle.

Outras ações

Além da implantação do núcleo, o secretário Alcemir destacou ainda outras ações do Município, por meio da Secretaria de Saúde, no Hospital Municipal de Imperatriz, que impactam diretamente na prestação de serviços e no atendimento à população.

"É desafiador pelo grande fluxo de atendimento, pois o nosso Socorrão é um hospital porta aberta de referência para 43 municípios maranhenses, fora alguns do Pará e do Tocantins. Mas no hospital reformamos a capela, o centro de urologia, leitos de isolamento de UTI, reativamos a segunda entrada para melhorar o fluxo de atendimento na recepção, estamos reformando o refeitório, estamos em fase final para entregarmos as novas instalações da cozinha, ampliada e moderna. Ações que refletem para nossos colaboradores e para quem precisa de atendimento. Existem coisas a serem feitas, mas trabalharmos  arduamente pela nossa população", ressaltou o secretário.

Saúde